Origem e Evolução das Plantas. Reino Plantae: Classificação. ENEM

Evolução das plantas por características

A origem das plantas

A melhor explicação sobre a origem das plantas é que elas descendem de um grupo de algas verdes, há 500 milhões de anos, resultando em quatro grandes grupos de plantas:

  • briófitas (plantas bem pequenas, musgos – são provavelmente as mais antigas no ambiente terrestre)
  • pteridófitas (samambáias)
  • gimnospermas (araucárias, muito comuns no sul do Brasil. Árvores já de grande porte, representadas, principalmente, pelos pinheiros)
  • angiospermas (apresentam flores e frutos, que servem como mecanismos de polinização por meio de outros animais)

A evolução do reino vegetal

Veja nestas imagens a evolução do reino vegetal, que evidencia as características, selecionadas pelo meio ambiente, conforme destacou Darwin, que privilegiaram determinas espécies de plantas.

Evolução das plantas por características
Evolução das plantas por características
Filos das plantas e evolução
Evolução das plantas por características e período de surgimento

Reino Plantae: Classificação

As plantas, conforme estudado em biologia para o ENEM, possuem uma alga verde como um ancestral comum e se subdividem em 4 grupos: Briófitas, Pteridófitas, Gimnospermas e Angiospermas. Vejamos, agora, alguns detalhes sobre a reprodução das plantas e as características desses grupos do reino plantae.

Briófitas e Pteridófitas

As briófitas e pteridófitas são plantas sem sementes e de menor porte, sendo os musgos e as samambaias seus representantes mais conhecidos, respectivamente.

As briófitas e pteridófitas são chamadas de criptógamas, o que signica que as suas estruturas reprodutoras não são muito evidentes.

Gimnospermas e Angiospermas

Já as gimnospermas e angiospermas possuem sementes, o que as possibilita um maior porte e facilidade de se obter maior variabilidade genética por meio de cruzamentos entre os indivíduos de cada espécie.

As gimnospermas e angiospermas têm suas estruturas reprodutoras, ao contrário das pteridófitas e briófitas, bastante evidentes, característica responsável por serem chamadas de fanerógamas.

Algas Verdes

Reprodução das algas verdes

As algas precisavam do ambiente aquático para se reproduzirem. Contudo, por meio de mutações e recombinações genéticas, elas foram adquirindo raízes, ceras, retenção do embrião no interior da planta mãe e outras características genéticas que a possibilitavam tomar o ambiente terrestre.

A característica de reter o embrião dentro da planta mãe foi tão importante para a evolução das plantas no meio terrestre, ou reino plantae, que deu origem ao termo embriófitas, que faz referência a esta característica que permeia todas elas. Contudo, o primeiro grupo evolutivo após as algas verdes, por ter essa característica como a mais fundamental à sobrevivência, é conhecido como briófitas.

Briófitas

Reprodução das Briófitas

As briófitas são plantas bem pequenas que têm, assim como a alga verde ancestral, duas fases no seu ciclo de vida: uma que produz espóros, outra que produz gametas. Está é a fase dominante no ciclo de vida das Briófitas, o que não acontece nas pteridófitas, graças aos vasos condutores.

Características das Briófitas

  • avasculares
  • criptógama (estruturas reprodutoras pouco evidentes)
  • fase gametófita predominante
  • as plantas briófitas são epífitas, o que seignifica que elas podem viver em cima de outras plantas sem prejudicá-las

Pteridófitas

Reprodução das Pteridófitas

Neste grupo, os vasos condutores de seiva já são presentes, o que permite que a fase esporofídica seja a predominante no ciclo de vida das Pteridófitas.

Caracteríticas das Pteridófitas

  • são plantas vasculares, que possuem vasos condutores de seiva: já com o xilema e floema, que são vasos que permitem condutores de seiva até a última folha da copa da árvore, este grupo é considerado, já, mais evoluído quanto à reprodução
  • fase esporofídica dominante: geração esporofídica, ou fase geradora de espororos, é a dominante no cilo de vida das pteridóficas
  • criptógama

Gimnospermas

Reprodução das Gimnospermas

Uma característica reprodutória que surgiu no ciclo de vida das gimnospermas e foi mantida nas angiospermas, devido ao seu sucesso evolutivo, são as sementes, que permitem maior espalhamento da espécia, pois as sementes podem ser carregas a áreas distantes por diversos meios, seja pelo vento ou, inclusive, por açoes antrópicas.

Características das gimnospermas

  • possui sementes
  • fanerógama
  • vasculares
  • fase esporofídica dominante

Angiospermas

Reprodução das Angiospermas

A polinização é responsável pela fecundação dos gametas no ciclo de vida das Angiospermas, o que permite maior variabilidade genética, condição essencial a uma maior proteção contra doenças na espécie, pois, entre características genéticas variadas, há maiores chances de se encontrar genes que apresentem defesas contra infecções ou parasitas específicos.

Características das Angiospermas

  • possui sementes
  • fanerógama
  • vasculares
  • fase esporofídica dominante
  • possui flores
  • possui frutos