Meiose 1. Fases da Meiose na Divisão Celular (Etapas). ENEM

Meiose 1: Fases da Divisão Celular

Divisão celular: mitose e meiose

Meiose 1: Fases da Divisão Celular

Clique sobre a imagem para ver detalhes da meiose 1 com as principais fases da meiose na divisão celular ressaltadas ponto a ponto na ilustração por etapas em destaque.

Na meiose, uma célula diplóide tem seu material duplicado e, posteriormente, dividido por 4, resultando, assim, em 4 células haplóides. As células que possuem material genético reduzidos, no caso dos seres humanos, são chamadas de gametas e tem por objetivo unir-se a outras célas, para diversificação do material genético, resultando num novo indivíduo, com características genéticas oriundas de seus pais. Deste modo, aumenta-se a variabilidade genética, tornando a espécie menos vulnerável a padecer por alguma doença ou característica hereditária que não propicie sucesso no meio ambiente.

Interfase

Assim como na mitose, antes da célula se subdividir, ela tem de multiplicar seu material genético. Esta fase é conhecida como interfase, que se subdivide em 3 fases, a G1, a S e a G2.

A fase meiose 1

A fase da meiose 1 é conhecida como a fase reducional. Pois o material genético das células filhas é reduzido. Já a meiose 2, é chamada de processo equacional, na qual são as cromátides irmãs é que serão separadas e não os cromossomos homologos, como acontece na meiose 1.

Prófase 1: fase da meiose 1

Ela se subdivide em algumas fases, que são o Leptóteno, Zigóteno, Paquíteno, Diplóteno e Diacinese. Alguns professores citam a frase “lindas zebras pastando de dia” como uma forma de facilitar a memorização destas subfases da meiose 1.

Leptóteno
  • início da condensação do material genético, que acontece durante toda a prófase 1
Zigóteno
  • início do pareamento dos cromossomos
Paquíteno
  • pode ocorrer o crossing over, também chamado de permutação gênica, aumentando, desse modo, a variabiliade genética da espécie

Diplóteno
  • no diplóteno podemos enxergar os quiasmas, que estarão presentes, apenas, em cromossomos que sofreram o crossing over
  • separação dos homólogos, que revelam os quiasmas (as regiões onde os crossing overs ocorreram)
Diacinese
  • há o rompimento da carioteca, que é a membrana do núcleo
  • as fibras de microtúbulos produzidas pelos centríolos já se liga, ao centrômeros dos cromossomos

Metáfase 1: fase da meiose 1

Na metáfase 1, com os centrômeros já unidos aos microtúbulos, os cromossomos homólogos já não estão mais pareados, e sim um ao lado do outro, no polo equatorial das células, o que permitirá a divisão dos cromossomos homólogos em células diferentes nas etapas posteriores.

  • cromossomos lado a lado no plano equatorial

Anáfase 1: fase da meiose 1

Nesta fase, assim os cromossomos homólogos já não estarão mais lado a lado, e sim sendo puxados pelos centrômeros aos polos da célula.

  • separação dos cromossomos homólogos
  • cromossomos já nas extremidades da célula

Telófase 1: fase da meiose 1

  • carioteca é reorganizada
  • os cromossomos são descondensados, ou desesperalizados, o que faz com que alguns genes já voltem a serem ativos

Citocinese 1: fase da meiose 1

As membranas plasmáticas já estão se formando por meio de uma força centrípeta, de fora para dentro, e o processo já resultou, no caso de céculas diplóides, em 4 células haplóides. Todavia, estas ainda estão com os cromossomos duplicados.

Exemplo de meiose 1

Toma-se como exemplo as células humanas, que possuem 46 cromossmos. Durante a interfase ela passará a ter 92 cromossomos, ao final da meiose 1, isso resultará em 2 células de 23 cromossomos cada, porém duplicados.

Vídeo aula sobre a meiose