Angiospermas. Reprodução. Habitat. Exemplos. Ciclo de Vida. ENEM

Ciclo reprodutivo das angiospermas: pólen

Caso esteja fazendo uma pesquisa sobre angiospermas, veio ao local certo. Em tópicos destacados explicamos tudo sobre angiospermas:

  • significado de angiospermas
  • o que é pólen, como ocorre a polinização e animais polinizadores
  • fecundação das angiospermas
  • como surgem as sementes: a reprodução das angiospermas
  • formação dos frutos: sequência flor, fruto e semente
  • características das angiospermas: estrutura das angiosperas e fisiologia das angiospermas
  • exemplos de angiospermas: ansiospermas monocotiledôneas e dicotiledôneas

Significado de angiospermas

Angio significa urna e sperma, semente, ou seja, angiosperma significa semente guardada na urna, no caso, no fruto. Em função dessa especificidade, as angiospermas, durante a evolução das plantas, conseguiram dominar o ambiente terrestre quando comparadas aos outros filos, pois essas representam 90% das espécies de plantas do planeta.

Reprodução das angiospermas: estrutura e fisiologia

Veja a seguir, uma aula de biologia para o ENEM e vestibulares, que é bastante profunda, servindo até para faculdades de biologia, é possível ver exatamente como ocorre a reprodução das angiospermas. Nela é abordado sobre flor, fruto e semente, explicando, detalhadamente, a diferença entre androceu e gineceu, o que é pólen, fisiologia das angiospermas e fecundação das angiospermas, tudo por meio de desenhos que mostram, com explicações técnicas, a estrutura da flor.

Estrutura da flor: angiosperma e polinização

Resumo do ciclo reprodutivo das Angiospermas
Resumo do ciclo reprodutivo das Angiospermas

A flor é o principal órgão responsavel pela reprodução da planta, é ali que acontece a fecundação das angiospermas para a formação do fruto e é, também, onde ocorre a polinização das flores no gametófito feminino e de onde saem os pólens que fecundarão outras flores.

O fruto é formado pela flor, outro diferencial da angiosperma. A flor amadurece e, dependendo da parte que se desenvolve como parte carnosa, dá-se o nome de fruto ou pseudofruto, como no caso do morango. As pétalas das flores das angiospermas, geralmente, são coloridas para atraírem insetos que servirão de polinizadores, ou seja, se encarregarão de levar o pólen, que é o gameta masculino da flor, até o gametófito femino.

O que é pólen?

Flor, fruto e semente: formação do saco embrionário e  do grão de pólen

Veja como acontece a reprodução das plantas até a formação do fruto, por meio dos animais polinizadores, insetos polinizadores ou devido à polinização pelo vento. Para memorizar este conteúdo com facilidade, é preciso ter em mente que o ecossistema funciona totalmente em conjunto e equilíbrio. Além disso, é impressiondível que você leia os outros conteúdos sobre a evolução das plantas, que destacam as briófitas e pteridófitas, além das gmnospermas, como degrais evolutivos até as estruturas das angiospermas serem desenvolvidas na corrida evolutiva descrita por Darwin.

No caso das gimnospermas, os grãos de pólen saem dos esporângios masculinos que ficam nas pinhas, uma espécie de folha modificada dos pinheiros. Portanto, apenas o vento encarrega-se de fazer a polinização das árvores desse filo. Mas, no caso das angiospermas, a polinização tem um poder de dispersão muito maior, pois, através da flor, que se destaca, insetos são atraídos e acrescentam maiores possibilidades de fecundação, sendo uma espécie de um canal a mais para esse fim.

Além de possuírem a flor como meio de se alcançar maior probabilidade de polinização, as angiospermas podem, também, contar com o fruto para dispersarem-se no ambiente terrestre com maior eficiência, porque, animais que comem seus frutos, acabam por dispersá-los numa área muito maior do que apenas o vento, ou outro canal de dispersão, seria capaz de realizar. Há, inclusive, sementes que são ativadas para germinarem somente após terem sido digeridas no intestino de animais específicos, envidenciando-se essa linda simbiose da natureza.

Ciclo de vida das angiospermas: fisiologia

Exemplo do Ciclo de Vida das Angiospermas
Exemplo do Ciclo de Vida das Angiospermas

Fecundação das angiospermas

Depois de ter visto como funciona o gineceu e o androceu é hora de entender mais a fundo como é a reprodução das angiospermas.

No androceu, onde estão os estames, tem-se as anteras, nelas há o saco polínico que forma o grão do pólen, que é o resultado do desenvolvimento de um esporo que, no caso do masculino, é chamado de androesporo ou microesporo. Este é formado por um tegumento, uma estrutura de proteção, onde há o gametófito, formado por duas células, a vegetativa e a degenerativa.

O gineceu representa a parte feminina da flor, onde há óvulos, formados pelo conjunto do tegumento e do esporângio feminino. Essa estrutura representa o gametófito feminino que receberá o pólen no estigma desse, sendo da mesma espécie haverá a fecundação das angiospermas.

Caracteristicas das angiospermas

  • fanerógamas: ao contrário das briófitas e pteridófitas, que são classificadas como criptógamas, as angiospermas, assim como as gimnospermas apresentam estruturas reprodutoras bem definidas
  • raízes verdadeiras
  • caules verdadeiros
  • folhas verdadeiras
  • possui flor, fruto e semente
  • no ciclo de vida das angiospermas, o esporófito é a fase dominante
  • possui grãos de pólen, estrutura da flor responsável pela fecundação das plantas, em outras flores, no gametófito feminino

Caractetísticas das angiospermas Monocotiledôneas

  • Sementes com um cotilédone
  • Flores trímeras (múltiplas de três)
  • Ciclo de vida curto (por causa da raiz que não é profunda)
  • Crescimento primário
  • Nervuras paralelas nas folhas
  • Raízes fasciculadas

Características das angiospermas Dicotiledôneas ou Eudicotiledôneas

  • Nervura reticulada
  • Flores tetrâmeras ou pentâmeras (múltiplas de quatro ou cinco)
  • Ciclo de vida das angiospermas dicotiledôneas são, geralmente, longos
  • Raiz axial ou pivotante permitindo assim atingir maiores profundidades
  • Crescimento secundário (possuem de tronco)
  • Folhas com nervuras usualmente reticuladas
  • Semente com 2 cotilédones
  • Muitas vezes elas têm caule lenhoso

Exemplos de angiospermas

Depois de termos visto a estrutura das angiospermas e a fisiologia das angiospermas, devemos, agora, ter conhecimento de alguns exemplos de angiospermas; representantes:

Angiospermas monocotiledôneas

  • milho
  • arroz
  • cereais
  • trigo
  • aveia
  • cana
  • gramíneas
  • centeio
  • palmeiras

Angiospermas dicotiledôneas ou eudicotiledôneas

  • leguminosas como amendoim
  • feijão
  • soja
  • lentilha e ervilha
  • ipê
  • jacarandá
  • roseira
  • paineira

Formação do pólen nas angiospermas

Ciclo reprodutivo das angiospermas: pólen